Álamo, uma história de inovações

A Álamo tem sua história profundamente vinculada à história do cinema brasileiro. Michael Stoll, seu fundador, veio da Inglaterra para o Brasil com a equipe de técnicos estrangeiros contratados por Alberto Cavalcanti para trabalhar na Cia. Vera Cruz, em 1950: Chick Fowle (fotógrafo), Oswald Hoffenrichter (montador e editor), Bob Henke (iluminador), John Waterhouse (diretor e editor), Jerry Fletcher (caracterizador), Rex Endsleigh (montador), Tom Payne (diretor e assistente).

Michael, que trabalhara no Ealing Studios, de Londres, veio como técnico de som dessa equipe. Anos depois, quando o projeto da Vera Cruz foi encerrado, Michael fundou uma empresa de importação e distribuição de filmes, a Brascontinental, que atendia basicamente às demandas da televisão, recém-criada no Brasil.

Os filmes importados não se compatibilizavam inteiramente com as necessidades do mercado. A legendagem, única forma de torná-los inteligíveis para a grande maioria da população brasileira, ainda excluía grande parte do público.

A dublagem era o caminho para que todos tivessem acesso à produção internacional. Técnica desenvolvida nos EUA desde a década de 30, tornara-se extremamente necessária à medida que a produção cinematográfica se expandia em larga escala mundial através da televisão nas décadas de 60 e 70.

Em 1972, Michael fundou a Álamo. A vinheta de locução que encerrava a apresentação dos filmes - "Versão Brasileira Álamo" - tornou-se um dos ícones da mídia, sendo conhecido e respeitado em todo o Brasil.

Alguns títulos de séries são lembrados até hoje: "Muppets Show", "Agente 86", "Anos Incríveis", "Super Vicky" e "O Mundo de Beakman". Entre os mais recentes sucessos, estão "Lost", "Dr. House", "Pysch", "Ugly Betty", "Hanna Montana" e "Lipstick Jungle".

Dos filmes já dublados pela Álamo, não se pode deixar de citar marcos como "O Poderoso Chefão", "Grease", "Top Gun" e "Jurassic Park" e os mais recentes "High School Musical", "High School Musical 2", "Hairspray", "A Bússola de Ouro" e "Mimzy - A Chave do Universo".

A Álamo também vem se destacando pelo sucesso nas dublagens de Animes como "Os Cavaleiros do Zodíaco", "Dragon Ball Z", "Digimon Frontier", "Fullmetal Alchimist" e "Néon Gênesis Evangelion". Isso, sem esquecer os desenhos animados como "Bob Esponja", "Os Rugrats", "O Mundo de Bobby", e "Homem Aranha".

A experiência com técnicas de sonorização de filmes fez com que a Álamo, mais que dubladora, se tornasse um Laboratório de Som, vindo a fazer o acabamento sonoro de grande parte da produção cinematográfica nacional, incluindo produções como "Ilha Rá Tim Bum - O Martelo de Vulcano", "Pelé Eterno", "Cidade dos Homens", "Antonia", "O Magnata", além dos já citados "O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias", "Tropa de Elite", "Meu Nome Não é Johnny" e "Chega de Saudade".